-Paulo Ricardo Zargolin · Linguagens: Matemática · Pedagogia · UFSCar

Fração: uma parte do todo

Por: Paulo Ricardo Zargolin Fração é o nome dado a uma ou várias partes iguais de uma dada grandeza. Assim, para representar os elementos que não são tomados como partes inteiras de alguma coisa, utiliza-se o objeto matemático denominado fração.  Vimos com Romanatto e Passos (2011) que os números fracionários constituem a primeira ampliação dos… Continuar lendo Fração: uma parte do todo

-Paulo Ricardo Zargolin · Linguagens: Matemática · Pedagogia · UFSCar

Medir: o que e para quê?

Por: Paulo Ricardo ZArgolin Medir é o ato de determinar o quanto se tem de extensão em um espaço, altura, temperatura, etc. Ou, em outras palavras, delimitar uma área de um ponto determinado a outro. Também podemos dizer que significa quantificar, ou seja, atribuir um número a alguma coisa que pode ser dimensionada. Medir também… Continuar lendo Medir: o que e para quê?

-Paulo Ricardo Zargolin · Linguagens: Matemática · Pedagogia · UFSCar

Geometria nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: por que e como ensinar

Por: Paulo Ricardo Zargolin Durante o Fórum de Discussões (2015), verificou-se que a Geometria, assim como a Matemática, de modo geral, sempre foram mal vistas e mal aproveitadas, como se fossem “as vilãs entre as disciplinas”. E esse rótulo ajuda a tornar ainda mais difícil o ensino dessas duas matérias, que quando são bem apresentadas,… Continuar lendo Geometria nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: por que e como ensinar

-Paulo Ricardo Zargolin · Pedagogia · UFSCar

Tudo que se aprende na escola

Por: Paulo Ricardo Zargolin A partir do trabalho de Oliveira e Mizukami (2001), observa-se que é intrínseco ao professor o papel de aprender a identificar, compreender e articular diferentes olhares, questionando suas próprias concepções e buscando sempre perceber para além daquilo que se sabe. Estes são importantes pontos de partida para uma melhor compreensão da… Continuar lendo Tudo que se aprende na escola

-Paulo Ricardo Zargolin · Organização da Prática Docente na EJA · Pedagogia · UFSCar

Avaliação formativa: uma utopia promissora

Por: Paulo Ricardo Zargolin Vimos com Hadji (2001) que a avaliação, quer seja instrumentalizada ou não, acidental ou deliberada, quantitativa ou qualitativa, de um modo geral, torna-se formativa na medida em que se inscreve em um projeto educativo específico: o de favorecer o desenvolvimento daquele que aprende, deixando de lado qualquer outra preocupação.. A partir… Continuar lendo Avaliação formativa: uma utopia promissora