FUNEC · Psicologia · Psicologia Social

RESENHA: O que é Psicologia Social

LANE, S.T.M. O que é psicologia social. 22.ed. São Paulo, SP: Brasiliense, 1995. 87 p.

Tecendo uma comparação entre a Psicologia e a Psicologia Social, Lane (1995) nos mostra, no capítulo introdutório, que a nossa ciência-base estuda o comportamento de um modo holístico, contudo, para determinar se um comportamento é social, é necessário que se considere as influências genéticas e ambientais no organismo, bem como suas características individuais geradas por esses dois fatores.

Quanto a como nos tornamos sociais, primeiro a autora explica o papel dos outros, dizendo que o ser humano ao nascer é frágil e necessita do outro para sobreviver e posteriormente se desenvolver, o que já o fará membro de um grupo. Continuando a composição de sua tessitura ilustrativa, Lane explica que a Identidade Social é o que nos caracteriza como pessoa. E finalmente, quanto à consciência de nós mesmos, somos convidados a entender que isso se exprime de forma subjetiva, mas que, para tanto, faz-se necessário o estudo sócio-histórico, demonstrando que os papéis que desempenhamos não são tão naturais como imaginamos que sejam.

Ao que os estudos indicam, a linguagem é fruto do desenvolvimento histórico humano, quando esses necessitaram cooperar para sua sobrevivência. O trabalho cooperativo, organizado, planejado e que permite ao homem controlar as forças da natureza, só foi possível graças a esse desenvolvimento.

Traçando uma linha entre e a família e a escola, veremos que a primeira constitui-se no grupo essencial que garante a sobrevivência do indivíduo, ela é regida por leis, costumes, direitos, normas e deveres de seus membros e lhe cabe reproduzir a força de trabalho e perpetuar a propriedade e influência. E a segunda, é institucionalizada como a família, responsável por reproduzir valores responsáveis pela propagação da cultura, o que garantiria o desenvolvimento de novos conhecimentos que beneficiariam o progresso do país.

Com relação ao trabalho, a autora explica que o capitalismo visa a produção de bens materiais, que não só atendem a subsistência social, como buscam o lucro e o respectivo aumento do capital. Para isso a exploração da força de trabalho é fundamental. Há, pois, duas classes sociais básicas: a explorada e a dominada, ou seja, os que detêm o capital e os meios de produção e os que vendem sua força de trabalho.

As propostas da Psicologia Comunitária vêm sendo sistematizadas dentro da Psicologia Social. Atividades que intervêm em prol da educação e consciência social de diversos grupos de convivência.

O indivíduo poderia ser simultâneamente causa e consequência da sociedade?

Essa é uma questão trabalhada pela Psicologia Social que por sua vez foi proposta, segundo muitos, por Augusto Comte.

Seu desenvolvimento científico sistemático se deu depois da Primeira Guerra Mundial, junto a outras ciências sociais que buscavam entender as crises que abalavam o mundo. Foi nos EUA que a Psicologia Social atingiu seu auge.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s